exSPEARience do Tangel






Eu já tinha visto superficialmente alguma coisa sobre play spears, mas minha concepção e na verdade tudo mudou depois do TSS (Truth Seekers Syndicate) da Argentina, onde pude, pela primeira vez ter um contato muito próximo, assistindo o ritual da La Negra e Lau, coordenado pela Angye.
A anergia, a delicadeza, a harmonia entre corpos e natureza emanavam muito fortemente.
Como uma criança que descobre um novo sabor, eu havia descoberto algo que realmente me apeteceu experimentar e dividi tal sentimento com alguns amigos.




No Brasil não temos muitas pessoas que “entendem” de tal prática e me recordava de ter visto o trabalho de Kavadi do Peco, então, logo iniciei minhas conversas com sobre a possibilidade dele me ajudar na realização do meu ritual.
Para minha surpresa e até como se fosse algo pré-reservado para mim, Peco me ajudou em tudo, se envolvendo no projeto tanto quanto eu.
A (boa) energia necessária e que eu precisava para realização da minha primeira experiência já estava circulando solta no ar.
No dia 17/05/2008 foi a data da realização do meu ritual, primeira experiência e que também abria uma série de performances em que estou trabalhando.




Peco escolheu um lugar muito bonito, que poderíamos sem hesitar chama-lo de paraíso.
Tentamos pela primeira vez fazer o ritual em umas pedras no meio do Rio Jaguari, no entanto, por falta de estrutura física não houve a possibilidade e algumas lanças que já haviam sido colocadas em minhas costas desabaram sobre mim.
Mudamos de local, dessa vez escolhemos um lugar com mais pontos de sustentação e finalmente o ritual pode ser iniciado sem nenhuma problemática.
Peco e Thiago começaram a colocar as lanças sobre minha costas, o som da correnteza do rio, o aroma de rosas e incensos perfumavam o ar...
As vozes foram aos poucos se afastando... e ali estava apenas meu corpo...
Peito sobre rochas e lanças sobre as costas.
Como se eu estivesse sonhando, sentia uma paz descomunal.
Pude me ausentar do meu corpo por alguns minutos, como uma borboleta que abandona seu casulo para voar, e na “volta” sentia bastante frio, nenhuma dor pelas lanças, mas um desconforto pela baixa temperatura.




Passado aproximadamente uma hora, sinalizei o Thiago e o Peco que havia finalizado meu processo de experimentação.
As lanças começaram a ser retiradas, uma a uma... e novamente me concentrei no aroma de rosas e no som da correnteza.
Havia terminado meu ritual... eu havia sido purificado, corpo e alma, assim como era minha proposta.
Ao ver as fotos e vídeos, fui tomado por uma grande sensação de paz de espírito e uma emoção que brotou do coração e pude compartilhar essas sensações com o Peco.
Minha experiência com lanças foi algo transcendente no sentido legitimo da palavra e agradeço imensamente aos amigos presentes e em especial ao amigo Peco que abraçou a idéia do meu projeto do início ao fim, respeitando todas as minhas limitações.




Note: Kavadinfo likes to thanks Tangel for sharing his experience and fotos.

1 comment:

Cláudia said...

T.Angel sempre surpreende com sua narrativa densa e apaixonada sobre suas práticas (rituais)... As fotos são lindas e revelam o que ele faz tão delicamente em palavras...